Vitrectomia

Vitrectomia é o nome que se dá à técnica de cirurgia do corpo vítreo, o fluido gelatinoso que preenche o interior do globo ocular. Ela é indicada no tratamento de diversas patologias oculares, tais como: buraco de mácula, membrana epiretiniana, membrana sub-retiniana, descolamento de retina, retinopatia diabética, tromboses venosas e retinopatia da prematuridade.
A vitrectomia pode ainda ser indicada em casos de complicações das cirurgias intra-oculares como as de catarata, inflamações e infecções intra-oculares, complicações do trauma ocular, descolamento de coróide seroso ou hemorrágico, reposicionamento da lente intraocular para o vítreo e edema macular cistóide. Existem ainda outras indicações menos freqüentes.

A cirurgia de Vitrectomia

A cirurgia de vitrectomia é precedida de exames oftalmológicos e seguida por uma sequência de procedimentos per-operatórios. A internação se dá, normalmente, no dia da operação e exceto em casos especiais, o paciente não deve se alimentar e nem tomar água no mesmo dia. Na maioria das vezes, a cirurgia é realizada com a aplicação de anestesia local, sempre em ambientes adequadamente compostos por equipamentos sofisticados. A operação é feita através de três ou quatro micro incisões que permitem a utilização de minúsculos instrumentos como pinças, tesouras, pontas de laser e sondas.
Em casos específicos, utiliza-se instrumentos de micro-calibre que dispensam os pontos no final da cirurgia.

Vitrectomia na Retinopatia Diabética

Procedimentos e cuidados pós-cirúrgicos
Terminado o ato cirúrgico, o paciente retorna ao quarto com um curativo sobre o olho operado e geralmente recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte. Dores moderadas são habituais e a recuperação visual, parcial ou total, no olho operado ocorre lentamente, dias ou semanas após a cirurgia.
Caso seja necessário o uso de gás ou óleo de silicone intra-ocular, o paciente apresentará comprometimento da visão, durante o período em que os mesmos permanecerem dentro do olho. Quando o gás é utilizado, viagens aéreas não são recomendadas por um período de dez a vinte dias. O uso da medicação prescrita deve ser mantido de acordo com as indicações médicas. Recomendações referentes a posições, atividades físicas, restrições, possíveis anormalidades e consultas de retorno, serão fornecidos pela equipe do CBV, que estará à disposição permanente durante o período pós-operatório.
A técnica da vitrectomia trouxe, nos últimos anos, grande benefício a inúmeros indivíduos com alterações da retina e do vítreo. O emprego adequado dos avanços tecnológicos que aprimoram a técnica cirúrgica, rápida e constantemente, pode significar melhora ou estabilização de um grande número de doenças.
processo de vitrectomia


Gostou da matéria ou tem alguma dúvida? Deixe abaixo seu comentário.


Outras Doenças

22/03/2016
Retinoblastoma

É o câncer originário das células embrionárias da retina (porção posterior do olho responsável pela transformação dos estímulos luminosos em estímulos nervosos que vão para o cérebro). Afeta uma em ...

19/08/2015
Ambliopia

Ambliopia é um termo oftalmológico para baixa visão que não é corrigida com óculos. Isso quer dizer que a causa desse déficit não está especificamente no olho, mas sim na ...

16/08/2016
Córnea e suas principais doenças

Algumas doenças podem acometer a córnea. Para enxergarmos perfeitamente, é imprescindível a transparência dos meios oculares que se antepõem à formação da imagem no fundo do olho. A córnea, o ...

Todos os direitos reservados © 2016 - CBCO - Centro Brasileiro de Cirurgia de Olhos